Revendedores

Entenda a importância de comercializar alimentos industrializados em seu estabelecimento

Os alimentos industrializados são aqueles que passam por uma série de processos — que envolvem a adição de ingredientes para fins de congelamento, pasteurização e defumação, por exemplo. De modo geral, eles já vêm prontos para o preparo (ou pré-cozidos), o que facilita bastante na hora de cozinhar. 

Você já parou para pensar na importância de contar com esses produtos em seu estabelecimento? Neste artigo, listamos alguns motivos. Continue a leitura e saiba quais são eles a seguir!

Ampliar o mix de produtos

Avaliando do ponto de vista de consumidor, qual é a sensação quando você entra em um comércio que não tem variedade de produtos para a escolha? No geral, o público não fica com uma boa impressão e, dependendo do tamanho do problema, existem grandes chances de que ele procure outro estabelecimento.

Nesse sentido, investir em alimentos industrializados é uma excelente estratégia para aumentar o seu mix de produtos — ou seja, você passa a ter uma quantidade mais diversificada à disposição nas prateleiras e freezers. Dessa forma, os clientes têm mais opções na hora de escolher o que comprar.

Melhora nos resultados financeiros

Ao escolher ir além dos produtos naturais, você atrai um público ainda maior. Consequentemente, aumenta as chances de vender mais e de ampliar o seu faturamento. Outro ponto que vale a pena citar é a lucratividade, que pode ser maior quando falamos dos alimentos industrializados — e isso é especialmente importante se você consegue adquirir os itens a preços que permitem aplicar uma boa margem de lucro.

Alimentos industrializados têm validade maior

Justamente por passarem por alguns processos e técnicas dentro da indústria, esses alimentos costumam ter um prazo de validade maior do que o dos produtos naturais (que são mais perecíveis). Em outras palavras, a durabilidade desses itens é aumentada.

Essa característica também é conhecida como shelf life. O termo em inglês nada mais é do que a vida útil que um produto tem. O shelf life começa no momento em que o produto é fabricado e indica em quanto tempo ele deve ser utilizado antes que as propriedades e características comecem a se alterar.

Assim, em outras palavras, estamos falando do prazo que determinado produto tem e por quanto tempo ele deve ser armazenado e consumido antes de perecer, tornando o alimento impróprio para o consumo.

Para o comércio, o shelf life de alimentos industrializados é um grande aliado, visto que eles têm um intervalo de tempo para comercialização bem maior, o que amplia a durabilidade do estoque e permite que os itens fiquem mais tempo na prateleira.

Entre algumas questões que influenciam diretamente o prazo de validade (e o torna maior), podemos citar:

  • o processo de produção (propriamente dito);
  • a embalagem utilizada;
  • as condições de higiene;
  • os cuidados com o acondicionamento no estoque.

Tudo isso contribui para aumentar a vida útil dos alimentos, além de garantir a qualidade e a integridade dos produtos até que eles cheguem aos consumidores — o que vai desde a saída da fábrica, passa por distribuidores, até a prateleira do seu comércio e a venda — e as embalagens, especialmente, têm um papel fundamental nessa preservação.

Praticidade e segurança

Os alimentos industrializados são pensados para oferecer mais praticidade e agilidade no dia a dia dos consumidores. Basta pensar na vantagem de se ter pratos prontos congelados em casa para salvar aqueles momentos em que você não tem muito tempo para cozinhar — ou quando recebe visitas inesperadas, por exemplo.

Além de práticos, esses alimentos contam com critérios rigorosos de qualidade do início ao fim da produção. A indústria também está sujeita a normas e fiscalizações bem severas quando se fala de manipulação de alimentos. Isso significa que o empenho e os investimentos para oferecer produtos seguros e de qualidade são muito altos.

Na prática, isso também se torna uma segurança extra para você, comerciante. Afinal, as chances de vender um produto com problemas são quase nulas.

Alta demanda por parte do público

Os alimentos industrializados têm bastante procura por parte dos clientes. Basta avaliar o seu próprio carrinho de compras para perceber a quantidade de produtos que se consome nessa categoria. Entre algumas possibilidades, estão:

  • margarina;
  • leite;
  • chá (em sachê);
  • achocolatado;
  • carnes com cortes temperados;
  • linguiça;
  • petiscos;
  • pão de queijo congelado.

Só por aí já é possível ter uma noção de como esses itens fazem parte das escolhas dos clientes. Isso significa que oferecer esses alimentos em seu comércio aumenta as possibilidades de aumentar as vendas — e o faturamento.

Sem contar na possibilidade de satisfazer o seu público, que vai conseguir encontrar os produtos desejados em sua loja. Com uma experiência positiva, as chances de os clientes voltarem em oportunidades futuras são grandes.

Diminuição dos desperdícios

A produção dos alimentos industrializados contribui para que eles, entre outras coisas, tenham um prazo de validade maior. Nesse caso, o risco de sofrer com desperdícios é consideravelmente menor — quando comparamos com outros produtos como os de hortifrúti, que têm uma validade bem curta e acabam estragando em pouco tempo, por exemplo.

Porém, para que isso realmente funcione na prática, precisamos destacar a importância de fazer um controle de estoque eficiente. Por meio dele, você consegue identificar quando os prazos de validade estão próximos e adotar as medidas necessárias para evitar as perdas. Fazer ofertas é uma delas.

Isso também ajuda a controlar melhor a rotina de compras, para que as aquisições sejam feitas de acordo com o seu volume de vendas — evitando os excessos de produtos, o que também é uma das causas para sofrer com os desperdícios.

Para adquirir alimentos industrializados, você pode fazer parcerias com distribuidoras ou até mesmo negociar diretamente com a indústria (o que pode ser mais vantajoso do ponto de vista dos custos). Agora que você já sabe da importância de oferecer esses produtos em seu comércio, já pode começar a montar uma lista que inclui essas mercadoras, não é mesmo?

O que achou deste artigo? Quer aproveitar para continuar acompanhando outros conteúdos voltados para donos de comércio? Então, não deixe de conferir as publicações disponíveis em nosso blog!

COMPARTILHE ISSO:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *