Revendedores

Entenda o que é PDV e por que você deve investir nele em seu negócio

Quando você abre o seu negócio próprio, precisa se preocupar e executar diversas rotinas. Isso inclui fazer uma gestão eficiente e tomar decisões acertadas, que vão contribuir para trazer bons resultados para o negócio. Entre elas, está o investimento no PDV.

Você sabe o que é PDV e por que ele é tão importante para a sua mercearia? Neste artigo, explicamos melhor essa questão e mostramos como ele pode ser estruturado no seu estabelecimento. Continue conosco para saber mais!

O que é PDV e por que utilizá-lo?

PDV é a sigla para Ponto de Venda. De maneira geral, trata-se de um local físico no qual são oferecidas mercadorias, com o objetivo de levar os clientes à decisão de compra, promovendo uma experiência de consumo satisfatória com a marca. 

Porém, PDV também é o termo utilizado para se referir ao sistema utilizado na frente de caixa, ou seja, os equipamentos utilizados pelos operadores de caixa. Isso inclui um computador, um emissor de cupom fiscal, um leitor de código de barras — e qualquer outro dispositivo utilizado para concluir e contabilizar uma venda. 

Você deve investir em um para atender os clientes com mais agilidade e para otimizar algumas rotinas no estabelecimento. Além disso, ele também ajuda a melhorar a imagem da sua empresa na região, transmitindo mais credibilidade e profissionalismo.

Quais são as diferenças entre PDV e frente de caixa?

No conceito mais amplo, o PDV se refere a todo o estabelecimento, no qual os clientes têm contato com os produtos e podem decidir comprá-los. O ideal é que ele seja pensado para atrair e levar o consumidor a adquirir as mercadorias — em uma experiência satisfatória que vai muito além do preço e inclui a disposição dos itens, a iluminação, a organização e limpeza do local, entre outras coisas.

Já a frente de caixa é o terminal de vendas propriamente dito. São os caixas onde as compras serão registradas e embaladas. Nele, você conta com os equipamentos já citados, além de um software que ajuda a automatizar as rotinas (evitando muito trabalho manual).

Como estruturá-lo?

Além de saber o que é PDV, é importante que você saiba como estruturá-lo em sua mercearia, para que extraia o melhor desse recurso. É claro que cada empresa tem uma necessidade diferente (que está relacionada ao porte e ao fluxo de clientes). Porém, de modo geral, existem alguns equipamentos que devem ser adquiridos. A seguir, mostramos os principais.

1. Invista nos recursos necessários

1.1. Impressora fiscal

Esse é o equipamento que vai emitir os cupons fiscais para os clientes. Ela trabalha em conjunto com o Emissor de Cupom Fiscal (ECF) e é diferente de uma impressora comum. Atualmente, alguns estados já estão fazendo a substituição para o chamado SAT, que gera o Cupom Fiscal Eletrônico (CF-e).

1.2. Leitor de código de barras

Trata-se do equipamento responsável pela leitura dos códigos dos produtos. É graças a eles os operadores de caixa não precisam digitar manualmente um a um — imagine o trabalho e o tempo necessário para se fazer isso nas compras grandes. Dessa forma, podemos dizer que ele ajuda a agilizar bastante o processo. 

1.3. Terminal PoS

Aqui são onde as vendas são realizadas. Nesse caso, estamos falando da junção da caixa registradora com os leitores de cartões (de crédito, débito e vale-refeição, por exemplo).

1.4. Software de PDV

Além dos equipamentos necessários, é importante que se invista em bons softwares. Eles vão garantir o bom funcionamento da sua frente de caixa.

2. Promova um bom atendimento e a agilidade

Independentemente do volume de clientes atendidos em sua mercearia, você deve sempre prezar por um bom atendimento. Lembre-se que o PDV também está ligado à experiência que as pessoas têm em seu estabelecimento — e que ela tem um papel importante na fidelização dessas pessoas, ou seja, se elas vão querer voltar a fazer negócio com a sua empresa.

Preze pela agilidade para evitar grandes filas, o que pode causar uma má impressão e fazer com que esses consumidores falem mal da sua mercearia para outras pessoas, prejudicando a imagem do seu negócio na região.

3. Mantenha os colaboradores treinados

Se você contratou uma (ou mais) pessoa para trabalhar com você, não se esqueça de investir em treinamento. Deixe claro como você quer que o atendimento seja prestado, como a organização da loja deve ser feita e, principalmente, como os sistemas devem ser utilizados (tanto o caixa quanto a maquininha de cartão, por exemplo).

É só assim que se consegue transmitir os seus valores e garantir que aquele atendimento que você planejou seja mesmo colocado em prática — garantindo a satisfação dos clientes que aparecem no estabelecimento.

4. Mantenha o controle de estoque atualizado

Manter o controle de estoque atualizado é fundamental para garantir a disponibilidade dos produtos. Já imaginou como fica a imagem da sua mercearia quando os clientes procuram por determinada mercadoria e são informados de que ela acabou? Ou, pior, eles chegarem e se depararem com algumas prateleiras vazias?

Por que investir na organização do estabelecimento?

Cuidar do PDV vai além das questões ligadas ao caixa (como a agilidade no atendimento) e também inclui ter atenção com a parte visual do estabelecimento. Por isso, aqui vão algumas dicas:

  • mantenha o ambiente sempre limpo e organizado;
  • faça a reposição periódica das prateleiras e dos freezers;
  • invista em uma boa iluminação (afinal, quem gosta de ambientes escuros no comércio?);
  • organize os produtos nos corredores seguindo uma lógica (por categoria, por exemplo);
  • adote técnicas de exposição de produtos;
  • aproveite os materiais visuais que os fornecedores enviam (eles ajudam a promover os produtos e tornar o seu estabelecimento mais chamativo).

Além de saber o que é PDV, você precisa entender como colocá-lo em prática e fazer isso da forma mais eficaz. Como você pôde ver, existem diversas questões que precisam ser consideradas, sempre priorizando a experiência que seus clientes terão — deixando-os satisfeitos e estimulando a voltar para comprar mais vezes.

O que achou deste artigo? Quer continuar acompanhando outros conteúdos ligados à gestão? Então, aproveite e navegue pelo nosso blog, confira outros temas relacionados e amplie seus conhecimentos agora mesmo!

Posts Relacionados

COMPARTILHE ISSO:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *