Consumidores

Confira, agora mesmo, a história do bacalhau e algumas informações sobre esse tipo de pescado!

Você sabia que existem vários tipos de bacalhau? O queridinho da páscoa e de várias receitas deliciosas não é produzido a partir de um peixe, apenas. O nome, na verdade, diz respeito ao processo de salga e secura que o pescado passa.

Neste artigo, vamos mostrar diversas curiosidades a respeito desse pescado, desde a origem do nome até dicas de como comprar um bom bacalhau. Continue a leitura e confira agora mesmo!

Origem do bacalhau

O nome “bacalhau” vem do latim baccalaureu — de acordo com o Dicionário Universal da Língua Portuguesa —, que designa o processo de salgar e secar alguns tipos de peixes. Há registros que indicam que essa prática existe desde a época dos vikings (por volta do século IX), que foram os pioneiros nesse método, utilizando o peixe gadus morhua.

Como o sal ainda não era conhecido naquela época, o processo de salga não era feito. Porém, a carne do peixe era exposta ao ar livre por tempo suficiente para perder água e ficar bem seco e duro, como madeira. Era isso que permitia o consumo durante as longas viagens pelos oceanos sem que ele estragasse e fosse desperdiçado.

Foi partir do ano 1.000 que os povos bascos — já conhecedores do sal — passaram a salgar o peixe, aprimorando o processo de secagem e aumentando sua conservação, tornando o bacalhau curado mais apropriado para o comércio.

Os tipos de bacalhau

Como explicamos anteriormente, o bacalhau pode ser feito a partir de diversos tipos de peixes. Confira:

Gadus Morhua

Devido à qualidade, ele é considerado o bacalhau mais nobre de todos. O Gadus Morhua é encontrado nos mares do oceano Atlântico Norte. Depois de passar pela secura, ele fica com uma cor palha e a pele bem macia, fazendo com que sua carne se solte com facilidade. Além disso, durante o processo, ele aumenta tanto em tamanho quanto em largura, o que permite a retirada de postas mais altas.

Esse peixe é apropriado para qualquer receita. Porém, por ser bastante salgado, é necessário que fique de molho na geladeira por, aproximadamente, 72 horas — com a água sendo trocada de seis em seis horas — antes de sua utilização.

Saithe

Um dos mais populares no Brasil, o bacalhau saithe também é pescado no oceano Atlântico. Tem um sabor mais acentuado e aspecto mais escuro, porém, sua carne também é muito macia depois de ser cozida e pode facilmente ser desfiada.

É usado, principalmente em preparo de aperitivos — como bolinhos de bacalhau e pastéis —, mas também ficam muito bem em ensopados, tortas e saladas. Por não contar com a nobreza do Gadus Morhua, o Saithe costuma ser mais barato, se encaixando melhor no orçamento da maioria dos brasileiros e sendo um dos mais consumidos nas datas comemorativas como Natal e Páscoa.

Gadus Macrocephalus

Apesar de ser parecido com o Gadus Morhua, o Macrocephalus é pescado nos mares do oceano Pacífico Norte, diferenciando-se, principalmente, pela sua pele mais clara. Outra diferença está na carne, que apresenta certa dificuldade para se soltar em lascas, sendo mais apropriado prepará-lo em pedaços maiores.

Ling

Apesar de ter a aparência mais estreita em relação aos outros tipos de bacalhau, o Ling permite um corte de postas de tamanho semelhante e tem como principais características o cor branca de sua carne e um sabor marcante. É pescado no oceano Atlântico e é muito indicado no preparo de saladas, cozidos ou pode ser consumido grelhado.

Zarbo

Entre os cinco tipos de bacalhau apresentados, o Zarbo é o menor da lista, apesar de ter um corpo alongado. Outra característica desse peixe, é em relação a sua carne, que fica mais dura quando é desfiada, tornando-o apropriado para pratos onde a textura não é o fator principal a ser levado em consideração, como é o caso de bolinhos, pirão, tortas, caldos e ensopados.

Os cortes de bacalhau

Por ser bastante versátil, o bacalhau pode ser aproveitado por completo e possui diferentes tipos de cortes, como:

  • postas finas ou aparas, retiradas do rabo e laterais do bacalhau. Mais apropriadas para desfiar;
  • postas médias, ficam logo abaixo do lombo, sendo preparadas, geralmente, inteiras ou em filetes;
  • postas altas, retiradas do lombo e consideradas o corte mais nobre do bacalhau. São indicados para assar no forno ou grelhar;
  • aparas, que são as “sobras” do bacalhau. Isso inclui a pele, as abas e a ponta do rabo. São muito usadas em ensopados e caldos.

Como comprar bacalhau

Quer saber como comprar os vários tipos de bacalhau e garantir que está levando um produto de qualidade? Então, veja as nossas dicas a seguir.

Cuidado com preços muito baixos

O bacalhau é um peixe caro, se comparado aos peixes mais vendidos e consumidos no dia a dia. Portanto, deve-se ter cuidado com ofertas muito fora da realidade, pois as chances de ser enganado (e descobrir apenas depois que o prato estiver pronto) são grandes.

Fique atento à aparência

Esse fator é um dos principais que deve ser levado em consideração na hora de atestar a qualidade do bacalhau. Para isso:

  • observe se a pele do peixe é clara e uniforme;
  • não devem existir manchas avermelhadas ou pontos escuros, indicando bolor;
  • não deve haver a presença de algum pó branco ou cinza na pele, indicando que o bacalhau foi mal conservado ou processado.

Sinta o cheiro e a textura

A textura também ajuda a identificar a qualidade e a procedência do bacalhau. Os “falsos” têm uma pele mais dura que se desprende sem esforço algum ao ser puxada. O cheiro é muito característico, o que também ajuda a identificar com mais facilidade.

Tenha mais atenção com peixes embalados

Ao comprar os pacotes fechados, atente ao seu conteúdo e certifique-se de que ele não contém apenas pedaços do rabo e aparas. Apesar de servirem para algumas receitas, essas partes não costumam ser includas em pacotes de cortes nobres.

Certifique-se que o peixe está devidamente seco

O bacalhau é mais bem utilizado quando está completamente seco. Portanto, avalie se há uma quantidade alta de sal ou umidade na peça.

Algumas curiosidades

Conheça um pouco mais sobre o bacalhau.

O que é o bacalhau do Porto?

A cidade tem grande tradição no preparo do bacalhau, que era buscado por pescadores portugueses. Isso fez com que Porto se tornasse um dos nomes mais conhecidos do mundo no que diz respeito ao bacalhau.

A tradição cultural da colonização 

Com relação ao nome aqui no Brasil, a tradição cultural foi a responsável por sua disseminação, tendo em vista que nossos colonizadores traziam o bacalhau de melhor qualidade — peças de Gadus Morhua acima de três quilos — para serem comercializados nos portos das cidades do Rio e Salvador. 

Com o passar do tempo, exportadores e supermercados passaram a vender o bacalhau da espécie Gadus Macrocephalus como sendo do Porto, pois sua semelhança com o Morhua confundia facilmente o consumidor. 

Portanto, hoje, quando falamos em “bacalhau do Porto”, nos referimos a peças dessas duas espécies citadas — que podem ter origem norueguesa, francesa, espanhola, islandesa e portuguesa — com seu peso acima de três quilos.

Tradição em datas comemorativas

O bacalhau está presente na mesa dos brasileiros desde sua colonização pelos portugueses, que trouxeram de sua cultura algumas tradições que são seguidas até hoje. Porém, esses costumes vêm desde a idade média, época em que os cristãos seguiam à risca os dias de jejum durante a quaresma — que terminava com o domingo de Páscoa — onde era proibido o consumo de carnes quentes, dando ao bacalhau grande destaque, por ser uma carne considerada fria.

Conseguiu entender mais sobre os tipos de bacalhau e sua história? Além de aprender um pouco mais sobre a origem desse alimento, agora você também sabe como fazer boas escolhas na hora de ir às compras e evitar “levar gato por lebre”, não acha?

Se você gostou deste artigo e quer acompanhar outros conteúdos como este, basta seguir nossos perfis nas redes sociais. Por lá, você sempre fica por dentro das novidades. Estamos no Facebook e no Instagram!

Posts Relacionados

COMPARTILHE ISSO:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *